Olá!

Bem, se você chegou a esse artigo, imagino que esteja enfrentando dificuldades com seus próprios pensamentos e atitudes. Eu sinto muito por isso, mas acredito que tenho algumas estratégias para lhe ajudar.

Não sei se conhece meu trabalho, então, antes de prosseguir, gostaria de lhe contar que estou à frente do Processo Hoffman no Brasil, um dos maiores e mais eficazes treinamentos de autoconhecimento do mundo. Todos os anos, centenas de alunos passam pelas minhas salas de aula e muitos compartilham dessa mesma dificuldade: de vez em quando, são inundados por pensamentos negativos e simplesmente não conseguem evitar de reagir compulsivamente a tudo o que pensam!

Bem, a verdade é que esse tipo de comportamento pode ser indício de doenças emocionais, então, dependendo da frequência com que se vê diante dessa situação ou do impacto que ela causa na sua vida, por favor, avalie bem se não é a hora de procurar ajuda médica ou psicológica, combinado? Mas, se percebe que sua questão é momentânea, que de tempos em tempos enfrenta um ‘ciclo’ de pensamentos ruins, essa leitura pode lhe ajudar a afastar esses ciclos.

Então, a primeira coisa que eu quero lhe contar hoje é que ser positivo é um treino, uma escolha que necessita de exercício constante. Quanto mais se exercita, mais se torna hábito, mais se torna natural, e mais se torna uma parte intrínseca a você.

Mas deixe-me esclarecer que ser positivo não significa ignorar as questões e os acontecimentos que nos entristecem, irritam ou prejudicam; trata-se, na verdade, de escolher qual resposta emocional e comportamental você dará a esses fatores. Ou seja, você é quem vai decidir se eles vão estragar algumas horas do seu dia ou o seu dia inteiro, sua semana, seu ano, suas relações ou sua vida.

E essa escolha, a de ser positivo ou negativo, é muitas vezes feita de forma inconsciente. Sem nem mesmo perceber, nós decidimos que vamos reagir ao que nos aconteceu com toda a nossa positividade ou toda a nossa negatividade. E o mais importante: enquanto inconsciente, essa decisão foi feita com base no nosso aprendizado infantil.

Sim, porque todos os nossos comportamentos, tanto os que geram resultados positivos como os que desencadeiam consequências negativas, são aprendidos na infância. As referências que trazemos dessa época são computadas internamente por nosso cérebro e permanecem lá, instaladas como aprendizados inconscientes, os quais reproduzimos na vida adulta sem nem sequer notar.

Então, assim sendo, a primeira pergunta que gostaria de lhe fazer é: a sua negatividade e seus pensamentos negativos são comuns aos seus pais e familiares de infância? Há alguém que tenha tido um papel importante no seu desenvolvimento e que, assim como você, costumava ser negativo? Ou, ao contrário: será que eram todos muito positivos e otimistas – e, por isso, hoje você faz exatamente o inverso?

ser positivo é um treino, uma escolha que necessita de exercício constante. Quanto mais se exercita, mais se torna hábito, mais se torna natural, e mais se torna uma parte intrínseca a você.

As vantagens de investir nessa transformação

A ciência já sabe que a inteligência emocional, os pensamentos positivos, o bem-estar e a paz interna influenciam em nosso sistema imunológico e ajudam a formar barreiras contra doenças. O contrário também é verdade: já se sabe que as negatividades (raiva, ódio, mágoa etc.) podem atuar em prol das doenças.

Ou seja, nossos pensamentos e sentimentos nos influenciam para o bem e para o mal, e nosso corpo responde em nível celular tanto ao otimismo quanto à negatividade.

Estou lhe contando isso porque acho importante validar a forma como se sente. A “onda” de pensamentos negativos é mesmo muito, muito difícil de controlar e causa imensos danos – não é à toa que você se sente tão mal quando se vê nesse estágio! A verdade é que os pensamentos negativos podem sabotar nossa saúde emocional, física e mental. Por isso, é preciso que prestemos muito mais atenção ao nosso estado de espírito e, em especial, à nossa postura do cotidiano.

Por exemplo, sabe aqueles pensamentos que surgem à mente de maneira furtiva, quase em silêncio:

“Você não vai conseguir”
“Agora ficou muito difícil”
“Você não tem capacidade para lidar com esse problema”
“Você não dá conta”
“É melhor desistir”

Será que você costuma repetir uma dessas frases para si mesmo(a) sem nem se dar conta?

Ou ainda:

“Tenho certeza que algo de ruim vai acontecer se formos a este lugar”
“Tenho a impressão de que estão todos olhando e falando de mim”
“Essa pessoa agiu de determinada forma para me prejudicar”

E nessas sentenças, será que você se reconhece?

E é aí que entra o Autoconhecimento: quando voltamos os olhos para nós mesmos, passamos a nos enxergar com mais profundidade. Ao treinarmos esse olhar, primeiramente, nos tornamos capazes de perceber quais acontecimentos ou situações costumam despertar nossa negatividade – o que é o primeiro passo para que possamos interromper esse círculo vicioso.

Afinal, se eu consigo identificar que estou dando uma resposta emocional negativa a um determinado evento, eu também consigo escolher outro caminho de maneira consciente (e não impulsiva); logo, eu também me torno capaz de decidir fazer (ou pelo menos tentar fazer) diferente. Não é verdade?

 

Finque os pés no momento presente

A positividade é uma grande aliada para prevenir distúrbios como a depressão e ansiedade, que são estados emocionais que nos tiram do momento presente. Isso acontece porque a depressão nos aprisiona às frustrações do passado, enquanto a ansiedade nos mantém reféns das expectativas para o futuro. Por isso, tanto em um caso quanto em outro, é muito importante desenvolver ferramentas que nos permitam fincar os pés no presente.

Quando conseguimos olhar para nós mesmos e aceitar tudo aquilo que nos acontece, somos capazes de compreender, profundamente, que o ontem e o amanhã não existem; o agora é o único momento possível, portanto, é preciso desfrutá-lo e torná-lo o mais prazeroso e produtivo possível.

Claro que momentos ruins podem acontecer e está tudo bem também você se permitir chorar, ficar chateado ou triste. A diferença é que, com a positividade, você compreende que aqueles momentos vão passar, e que apenas uma parte sua, da sua vida, pode não estar bem.

Um exercício que funciona bastante para desenvolver a positividade é se perguntar: PARA QUE essa situação está me acontecendo? O que ela me traz de aprendizado? Isso, por si só, é uma maneira de afastar o pessimismo para viver o presente da maneira como ele se dá.

Em vez de sofrer pelo o que já passou ou pelo o que está por vir, eu compreendo profundamente que somente o agora está ao meu alcance – e que, portanto, é somente sobre ele que posso agir ou sentir.

Substituição: entra positividade, sai negatividade

O que quero lhe mostrar hoje é que os comportamentos negativos, automáticos e compulsivos são como vícios – hábitos que devemos eliminar se quisermos ganhar saúde, plenitude, longevidade, entre tantos outros benefícios. Mas, agora, eu lhe pergunto: como é que os vícios são eliminados?

Sim, a partir da prática, da dedicação e do comprometimento com a mudança. Isso é o que vai permitir a você (e a qualquer pessoa) implementar uma nova atitude no lugar da anterior. A verdade é que não existe segredo, nem mágicaTransformar um hábito sempre requer, da nossa parte, genuína força de vontade e atenção.

E o caminho, como disse, requer muita autoconsciência e muita “investigação”. O primeiro passo nessa trajetória é buscar identificar quais são suas reações mais imediatas e impulsivas diante do que lhe acontece. O segundo passo, então, será investigar os comportamentos negativos que decorrem dessa emoção original: em que momentos usa essa atitude? E, quando age assim, como é que você se sente de verdade?

Feitas com honestidade e sinceridade, essas reflexões lhe trarão respostas fundamentais. A partir delas, aos poucos, você conseguirá identificar seus próprios gatilhos – os momentos precisos em que costuma reagir de forma negativa.  Em suma, com esse “conteúdo” a seu próprio respeito, você poderá transformar a si mesmo(a) a partir da ação.

Bem, espero ter lhe ajudado!

Se quiser, me escreva: [email protected]. Vou adorar saber mais de você.

Com Amor e Luz,

Temas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *