A gratidão nos devolve o sentimento de pertencimento e nos dá a visão horizontal das demais pessoas. Você não as vê de baixo para cima ou de cima para baixo. Não é mais e nem menos, é igual, em que ora pode cuidar, e ora demandar cuidado

Recentemente, recebi tanto carinho e tanta amorosidade que, desde então, só sinto Gratidão! E ao viver este momento pus-me ainda mais a refletir sobre a força que existe na gratidão – esse sentimento tão profundo que antecede o amor – e quero compartilhar com você, pois ela é capaz de promover grandes mudanças nas nossas vidas.

Depois que participei do programa “Mais Você” e falei com a Ana Maria Braga sobre meu livro, “O Mapa da Felicidade”… Nossa! Muita gente (que eu já conhecia e que nem sequer imaginava conhecer) me escreveu, ligou, visitou.

Fiquei grata por tanta coisa: pela minha família, que me apoiou na realização do meu trabalho; por cada uma das mensagens e ligações que recebi; pela minha equipe, que me ajudou a falar com vocês e a divulgar o Processo Hoffman; pelo Bob Hoffman e pela Marisa Thame, por terem criado e me apresentado um curso que revoluciona tantas vidas; por mim, por ter chegado até aqui; pelos dias maravilhosos que já vivi, pelas dificuldades que já passei, por todas as lições que fui capaz de aprender e por todas as outras que ainda vou precisar absorver. Enfim, mais do que nunca, tenho tido dias de pura humanidade!

Agradecer significa abrir um espaço dentro do nosso coração para que a gente reconheça que o outro, de alguma forma, foi mais, foi melhor e fez, por nós, algo que não estávamos dando conta de fazer. É por isso que eu digo que a gratidão é um encontro com nossa humanidade.

Evidentemente, ela também se manifesta nos bons momentos, na luz, na nossa grandeza. Na hora em que conquistamos algo e podemos olhar para as pessoas ao nosso lado e dizer: muito obrigada! Eu consegui com a sua ajuda! O seu apoio fez toda a diferença!

Seja como for, no nosso melhor ou no nosso pior, a gratidão nos iguala e nos devolve ao lugar ao qual já pertencemos, das pessoas comuns, iguaizinhas às demais, em que ora podemos cuidar, e ora demandamos cuidado. A ‘mágica’ desse sentimento é justamente essa: nos devolver à nossa grandiosidade, porque, afinal, eu só consigo agradecer de coração se estiver desprovida de preconceitos, orgulho, soberba.

Sim, porque, para oferecer esse profundo reconhecimento ao outro, para desfrutar verdadeiramente da alegria em termos recebido algo, precisamos, antes de tudo, assumir que não estávamos dando conta, assumir que aquela ajuda foi super bem-vinda e necessária. Ou seja: precisamos descer do salto, aparar a crista, sair da arrogância, da prepotência e da superioridade.

Em outras palavras, primeiro, eu reconheço que não fui capaz de fazer por mim, que precisei de ajuda e que minha humanidade se fez latente no momento de dificuldade; depois, eu reconheço que o outro supriu aquilo que não tive condições de dar a mim. Ele me abraçou, acarinhou, deu exemplo, estimulou e me deu a mão na hora em que eu realmente precisava. Essa é a gratidão, um sentimento que nasce na hora em que eu sou mais eu, sem máscaras e sem fantasias.

Conexão com a positividade do universo

Sentir-se grato é algo que nos devolve o sentimento de pertencimento: a partir dessa emoção, tenho uma visão horizontal das demais pessoas. Deixo de vê-las de baixo para cima ou de cima para baixo. Não sou mais e nem menos; sou igual.

Traz ainda a compreensão significativa de que, na vida, nada dá errado. Tudo o que acontece, acontece para nosso bem. Se sou grata inclusive ao que me acontece de negativo, serei capaz de entender o que está por detrás daquele mal e qual lição mereço tirar daquele acontecimento.

Quando sou grata, entro em conexão com o universo e com a positividade. Percebo os sinais de que, se algo deu errado, fui eu que atraí aquela situação para minha vida; identifico qual energia gerei para que aquilo acontecesse. O universo é tão sábio que nos proporciona incansáveis oportunidades de aprendizado!

Então, proponho a você, agora, um exercício muito simples para que entre, também, nessa corrente de gratidão, amor e positividade. Por 21 dias, agradeça. Escolha um caderninho ou mesmo seu computador e, diariamente, anote tudo aquilo pelo o que você é grato: pelo seu trabalho ou por sua demissão; pela sua família e casamento ou por sua solteirice; pelo sol ou pela chuva.

Enfim, escreva tudo, uma a uma das coisas que fazem com que se sinta grato, mesmo que lhe pareçam negativas. Respire. Conecte-se a todo o seu bem e todo seu mal.

E lembre-se: se você é capaz de agradecer, é capaz de amar; se é capaz de amar, é capaz de receber amor. E, portanto, é capaz de permanecer continuadamente conectado ao fluxo de amorosidade e crescimento que o universo lhe reserva.

Temas: , ,

Expert em Autoconhecimento e Inteligência Comportamental, considerada uma das maiores especialistas no método Hoffman, no Brasil. Palestrante, Coach, Master Practitioner em PNL, Consteladora Sistêmica, autora de "O Mapa da Felicidade" e coautora de mais sete livros sobre Gestão de Pessoas, Liderança e Coach. É diretora do Centro Hoffman

10 respostas para “Gratidão é um caminho que leva você ao amor”

  1. Izzy Rainer disse:

    Adorei o site, parabens!!

  2. Márcia disse:

    Muito bom o seu blog, parabéns!

  3. Ana Cristina Costa disse:

    Me alimento pessoalmente e espiritualmente quando ouço você Heloísa, quando leio seus artigos, quando faço minhas seções de integração ou mesmo as reciclagens.
    Você ilumina a vida de muita gente!!!

  4. Débora Maria da Silva Gomes disse:

    Gratidão sempre, pelas lutas que vencemos, pelo que conquistamos, pelos amigos que nos ajudaram a vencer! A Deus que cuida de tudo no momento certo!

  5. Carmen disse:

    Maravilhoso e muito edificante

  6. ilda Trevisan disse:

    Heloísa e equipe do Centro Hofmann
    É muito bom receber vossas orientações. Amo e aproveito ao máximo.
    Gratidão a todos vocês.
    Muita Luz para está maravilhosa caminhada e que ilumina a vida de muitas pessoas.
    Grata
    Ilda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *