Como nossas ideias podem sabotar nosso corpo diariamente

Queremos ser longevos, de preferência sem nos envenenarmos com nossas lembranças ruins, nem com nossas mágoas; nenhum de nós quer morrer jovem, mas há um princípio para o qual muitos de nós não dá atenção e que influencia diretamente em nossa saúde e longevidade: Como andam nossos pensamentos?

Você vive com muito medo do futuro? Fica focado no que pode dar errado? Pensa muito nas injustiças que te fizeram e que você permitiu? Acredita mesmo que não merece ou conseguirá ser feliz? Tem pensamentos catastróficos? Compulsões? Vive ansioso ou deprimido? Pensa demais à noite e não consegue dormir? É muito cobrado? Fica pensando se fez as escolhas certas na vida o tempo inteiro? Tem medo de perder o emprego, leva desaforo do trabalho para casa e fica “remoendo o assunto” no chuveiro? Afinal, como estão seus “pensamentos”?

Que falsas verdades você “aprendeu” sobre a sua saúde quando era pequeno e carrega até hoje? Você era o coitadinho, frágil, que precisava sempre ser protegido e hoje é um jovem ou um adulto que reproduz essa fragilidade e faz de qualquer resfriado um drama? Você sente que às vezes exagera sintomas de uma doença para receber “amor”? Você somatiza as adversidades diárias, tornando todo tipo de conflito em problemas como gastrite, prisão de ventre, depressão etc, esperando que o mundo tenha pena de você?

Sabia que são seus pensamentos cotidianos e constantes, aqueles que são repetidos de você para você mesmo, que te levarão a uma velhice com saúde ou podem acelerar sua morte? Já foi comprovado que alguns tipos de câncer estão associados ao modo como as pessoas encaram situações de stress. Isso sem falar que casos de pressão alta e ataques cardíacos estão totalmente associados ao modo como reagimos aos aborrecimentos.

Por isso, decidi chamar a sua atenção para este tema. Meu objetivo é provocar sua reflexão, pois é de fundamental importância começar a mudar padrões de pensamentos que intoxicam você e isso é possível com Autoconhecimento, pois por meio dele você consegue ter ferramentas para pensar de forma mais clara, menos automática e assumir o controle e a autonomia de suas emoções diárias. (“como pensar positivo e mudar resultados negativos” é tema de um de meus vídeos, veja).

Todos nós temos padrões de comportamentos e alguns são tão negativos e realmente tão compulsivos que nem nos damos conta de que os repetimos, repetimos e repetimos pela vida… Há muitos exemplos nesse sentido, como as reclamações que geram tensões constantes, a compulsividade alimentar, fugas para o consumo de álcool ou até mesmo o uso desnecessário de remédios. Aquilo que você faz com seu corpo por causa de seus pensamentos determinarão a transição da idade da juventude para a idade da maturidade e da velhice com saúde e paz.

Se você deseja viver mais, envelhecer e realizar mais, estar mais com quem você ama, você precisa saber que o autoconhecimento pode ajudar a criar ferramentas que mudam seus pensamentos e esses pensamentos mandam mensagens importantes para o seu corpo ao longo da vida.

Pensar melhor faz bem ao corpo, pois ele abriga a sua alma e seu espírito. Comece agora a rever isso. Quanto mais cedo, melhor! E lembre-se, nunca é tarde para começar!

Temas: ,

Expert em Autoconhecimento e Inteligência Comportamental, considerada uma das maiores especialistas no método Hoffman, no Brasil. Palestrante, Coach, Master Practitioner em PNL, Consteladora Sistêmica, autora de "O Mapa da Felicidade" e coautora de mais sete livros sobre Gestão de Pessoas, Liderança e Coach. É diretora do Centro Hoffman

7 respostas para “O que você pensa pode ser tóxico para sua saúde e para sua longevidade”

  1. Verdade excelente reflexão Heloísa, eu paguei um preço bem alto e até adoeci sem me dar conta do que estava acontecendo internamente. Parabéns pelo texto.

  2. felipe disse:

    Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *