O que você precisa saber sobre o treinamento de Autoconhecimento reconhecido como um dos mais eficazes do mundo

ph-50-anos-maiorQuando concebeu o Processo Hoffman em 1967, o norte-americano Bob Hoffman desejava contribuir profundamente para a formação de uma sociedade melhor. Mas, por maior que fosse sua convicção nos resultados do curso ou seu desejo de levá-lo à maior quantidade de pessoas possível, ele certamente não imaginava o alcance de sua criação: em 2017, 50 anos depois de ter sido lançado, o Processo Hoffman é reconhecido como um dos mais eficazes treinamentos de Autoconhecimento do mundo. Aplicado em 14 países, o curso já teve seus resultados reconhecidos por renomados institutos de pesquisa, além de ter recebido mais de 100 mil alunos.

A Universidade Harvard comprovou
O que mais a ciência diz sobre o Processo Hoffman

Para Heloísa Capelas, Diretora do Centro Hoffman em São Paulo – instituição que, há mais de 35 anos, promove o Processo Hoffman no Brasil –, “Bob, um autodidata com profundo conhecimento da natureza humana, foi um verdadeiro visionário. Criou ferramentas e técnicas que só recentemente, quase cinco décadas depois, tiveram sua eficácia comprovada pelas neurociências. Quando lhe perguntavam como ou por que o Processo funcionava, ele respondia com toda a sua humildade: ‘tudo o que eu sei é que funciona’. De fato, ele reuniu conhecimentos das áreas de pedagogia, psicologia, psicanálise, neurologia, antropologia, entre outras, e criou um treinamento que até hoje revoluciona vidas”.

O que é a “Síndrome do Amor Negativo”, base do Processo Hoffman?


A longevidade da metodologia Hoffman
Muitos fatores explicam a eficácia e a longevidade do Processo Hoffman, a começar por uma de suas premissas: manter sob sigilo as técnicas e exercícios que são aplicados. Mesmo porque, pergunte a qualquer aluno, se esse conteúdo fosse previamente revelado, seria difícil compreender de antemão o desenrolar do curso (o que, para os mais céticos, poderia significar desacreditá-lo).

Mas, tenha certeza: nenhuma etapa do Processo se dá à toa, ou seja, não saber “ao certo” também faz parte do trabalho! “Estamos muito acostumados a analisar qualquer coisa a partir da nossa inteligência intelectual, então, quando algo não parece ‘fazer sentido’, começamos a acreditar que “não é bom”, afirma Heloísa.

Acreditar, aliás, é uma palavra muito frequente na metodologia Hoffman. Parte essencial do trabalho é, justamente, identificar quais são as nossas crenças limitantes – aqueles pensamentos que ficam “escondidos” no nosso inconsciente e que, sem perceber, reproduzimos por toda a vida. São verdades prontas que trazemos desde a infância e que, na fase adulta, nos levam a comportamentos prejudiciais. (Por exemplo, se você pensou: “jamais faria um curso que não revela precisamente e exatamente cada uma de suas técnicas”, essa é também uma crença limitante!).

Por meio do Processo Hoffman, o aluno ganha acesso a essas crenças e passa a se perceber por inteiro, com todas as suas qualidades e defeitos. Consegue também identificar como e de que forma essas crenças surgiram e, se assim quiser, descobre como transformá-las positivamente.

“É um exercício profundo e revolucionário de Autoconsciência, que conduz ao encontro do ser humano consigo mesmo, com seu amor-próprio e com a Autoliderança, ou seja, a capacidade de assumir a liderança e a autonomia pelas próprias escolhas e decisões. Isso gera grandes resultados em termos de empatia, liderança, perdão, espiritualidade, bem-estar, vitalidade e performance”, explica a Diretora do Centro Hoffman.

Veja o que dizem nossos alunos


Ficou interessado? Então, saiba mais!
Em São Paulo, o Processo Hoffman é ministrado todos os meses pelo Centro Hoffman, e recebe alunos de todo o Brasil (clique aqui para saber mais e se inscrever).

O treinamento é vivencial, em grupo, e tem duração de sete dias (cerca de 80h) em pousada. Para que possam focar exclusivamente em si e nas suas próprias trajetórias, pede-se aos alunos que permaneçam “desligados” do mundo externo durante todo o trabalho – ou seja, nada de celulares, notebooks, tablets, televisão… (“Sem celular? Ih, não consigo…”; sim, esse é também outro exemplo de crença limitante).

O curso é destinado a todos que desejam se aprimorar e se apropriar da liderança de suas próprias vidas. Sendo assim, atende a pessoas de variadas faixas etárias e profissões, de todos os níveis intelectuais e culturais – por ser um trabalho realizado em grupo, essa diversidade ajuda a tornar a experiência de cada participante ainda mais produtiva.

Ainda está com dúvidas? Clique aqui