Universo do Autoconhecimento, uma plataforma de conteúdos online concebidos para o seu desenvolvimento pessoal e profissional

Estava eu aqui, conversando com uma amiga, que me disse: “não consigo me apaixonar por ninguém; conheço pessoas, me envolvo, fico por algum tempo, mas depois me canso. Mando todo mundo embora”.

A dificuldade em se apaixonar, como escrevi no eBook “Relacionamento a Dois: Como Seu Comportamento Cria a Relação que Você Tem”, acontece esporadicamente, tanto entre homens como entre mulheres, e nem sempre deve ser vista como um problema. Isso só merece ser tratado como um aspecto difícil se a pessoa sente algum tipo de desgaste, tristeza ou qualquer tipo de emoção negativa em decorrência disso.

Do contrário, estaremos nós, do lado de fora, questionando a alguém sobre sua capacidade de amar ou de se entregar – apenas porque aquilo é um incômodo nosso, não necessariamente da pessoa.

Também é importante dizer que a paixão tem muito mais a ver com o que eu vejo no outro e não, exatamente, com o que o outro realmente é. Não que seja exclusivamente uma criação minha; mas as características mais imediatas que eu vejo e que me encantam em alguém só se tornam visíveis aos meus olhos porque eu as reconheço.

E estamos aqui falando de paixão, mas também a considerando como sinônimo de amor, pois em nossa cultura, a paixão é tida como um sentimento mais arrebatador não é mesmo? Bem, até sobre este aspecto precisamos avaliar que o que uma pessoa considera como paixão pode ser diferente da outra pessoa, depende o aprendizado emocional que cada um tem sobre isso.

De qualquer forma, quando a dificuldade se apresenta como algo negativo, é preciso identificar o que a desencadeia. O medo de se machucar, o desejo de se dedicar exclusivamente à vida profissional em detrimento à pessoal, a cobrança excessiva (direcionada si e/ou ao outro) ou mesmo a dificuldade em criar empatia suficiente para estabelecer relacionamento saudáveis são alguns dos aspectos que podem figurar nessa lista.

Os “traumas” em relacionamentos anteriores também costumam pesar. Mas, é importante dizer que, o que para mim é um trauma, para você pode não ser. Por exemplo: assim como a afetividade na infância, tenha sido ela excessiva ou mínima, pode ser o fator desencadeador da dificuldade em se apaixonar. Depende mesmo de como aquele indivíduo absorveu esse aspecto quando pequeno e de como lida com ele hoje, na fase adulta.

Seja qual for a razão, a partir do momento em que a pessoa se sente desconfortável ou triste com o fato de não conseguir dar esse passo, cabe a ela investigar a si mesma pelo processo de Autoconhecimento para identificar quais são as razões que lhe trazem esse bloqueio.

Amor fora das telonas

 O ato de se apaixonar é parametrizado em nossas vidas de diversas formas: em filmes, músicas, nas relações que vemos ao nosso redor e em tantos outros momentos. Por isso, muita gente espera se apaixonar dentro desses parâmetros e ignora que cada um tem a capacidade se sentir essa emoção de forma individual e incomparável.

Dito isso, a dificuldade de se apaixonar é real não quando praticamos essa emoção de forma diferente do resto do mundo, mas quando simplesmente não conseguimos estabelecer ou entrar em contato com o amor por ninguém. Esse “bloqueio” é um sinal de que algo pode estar errado.

As pessoas que, de fato, não se apaixonam, em geral, são as que têm dificuldade em estabelecer conexão com o amor e com o olhar direcionado ao próximo. As formas como elas se comportam diante disso não pode ser generalizada – pode ser que elas fujam da relação, como também pode ser que se esforcem ao máximo para permanecer ainda que sem o sentimento.

Ainda assim, a frustração deve aparecer em meio a isso e é importante que elas se questionem sobre o que estão sentindo para que possam lidar com essa emoção.

O Autoconhecimento é o melhor caminho para lidar com essa dificuldade. É preciso exercitar a capacidade de olhar para si mesmo, identificar a compreensão que se tem do amor e das relações amorosas, e se essas crenças que se têm sobre o amor têm sido positivas ou negativas na própria vida.

A gente só consegue dar ao outro aquilo que já temos para nós mesmos. Sendo assim, só podemos oferecer amor se, dentro de nós, houver amor-próprio suficiente.

Falei sobre este assunto de maneira muito mais profunda aqui neste artigo: “Vida a Dois – Não Consigo Amar, e agora?“. Espero que goste! 


Assista também:

Leia também:

ebook gratuito - como o seu comportamento cria a relacao que voce tem

Temas: ,

CEO do Centro Hoffman, é expert em Autoconhecimento e Inteligência Comportamental, considerada uma das maiores especialistas no método Hoffman no Brasil. Palestrante, Coach, Master Practitioner em PNL, Consteladora Sistêmica, autora de "O Mapa da Felicidade" e de "Perdão, A Revolução que Falta", além de coautora de mais sete livros sobre Gestão de Pessoas, Liderança e Coach.

28 respostas para “Afinal, por que algumas pessoas nunca se apaixonam?”

  1. alex disse:

    Oi boa tarde! Tenho 52 e nunca tive nenhum sentimento por outra pessoa isso agora vem me preocupando o pq de nunca ter me apaixonado,sentir vontade de estar outra vez com a pessoa ate mesmo com pessoas da familia que perco por morte nao me faz sofrer pele perda,isso é normal?

  2. S Maba disse:

    Não me apaixono pq bloquiei está questão, tive que uma grande decepção que desencafeou um processo de baixa estima , tenho consciência disso, no lugar introduzi vida de estudos e trabalho. Tô feliz? Não sei, mas estou confortavel assim.

    • centrohoffman disse:

      Olá! Bem, entender como o passado e seus acontecimentos influenciam nossa forma de pensar é o primeiro passo rumo à libertação. Durante o Processo Hoffman, você reflete não só sobre os cenários e os papéis de terceiros em sua vida, mas sobre si mesmo. No curso, é possível conhecer-se intimamente, e saber quais comportamentos que imperram o seu crescimento, desenvolvimento e liberdade. A mudança pode não ser inicialmente confortável, mas é o que trará plenitude e inteligência emocional aos seus caminhos!

  3. centrohoffman disse:

    Gratidão, Amanda! Continue navegando e descubra nossos cursos.

  4. Jone Fjetland disse:

    Opa! Eu seria capaz de disser que já estive neste site antes, mas depois de ler o teu artogo eu percebi que é maravilho para mim. Até logo abraço.

  5. Olá! Eu seria capaz de disser que já estive neste site antes, porém depois de ler o teu post eu percebi que é maravilho para mim. Até mais abraço.

    • centrohoffman disse:

      OBrigada, Mohamed!!! Fico muito feliz em saber disso. Espero que continue a nos visitar. Se quiser que eu fale sobre algum assunto, é só me escrever, ok? Amor e luz! Heloísa Capelas

  6. P Joaquim disse:

    Tenho 39 anos e nunca nunca tive um relacionamento sério com alguém. Eu acho que já me apaixonei mas nunca fui capaz de me expor e se posicionar, demonstrando este sentimento, até mesmo pq era algo platônico. É normal viver a vida sem se apaixonar e se sentir confortável com isto?

    • centrohoffman disse:

      Olá! Sim, pode acontecer. Como disse neste artigo, o que importa mesmo é como você se sente a respeito. Se isso não lhe causa dor e nem mágoa, não tem problema nenhum. Mas adoraria conversar contigo e saber mais da sua história para garantir que seu coração está mesmo tranquilo. Se quiser, me escreva: [email protected]. Amor e luz em sua trajetória, Heloisa

  7. Ro disse:

    Curioso, tenho 32 anos me relacionei algumas vezes e sempre relação longa e infeliz, por nenhum deles me senti realmente apaixonada, até gosto de estar junto e tal mas só. Não sinto desejo nem nada que eu gostaria e no fundo me sinto mal porque de certa forma me sinto má por ser incapaz de corresponder. Queria muito viver uma paixão arrebatadora do tipo filme. Sinto inveja dessas pessoas apaixonadas por seus parceiros.

  8. Koyachi kun disse:

    Bom eu antigamente eu me apaixona toda hora eu via uma garota e tentava me aproximar mais mas nunca ninguém gostava de mim .pois aí agora de pois de 5 anos não consigo mais me apaixonar por ninguém as vezes tenho até medo de um dia nunca mais sentir esse sentimento

  9. Antonia Inacia disse:

    Olá meu nome é Antonia e eu sou assim, sofro muito com isso e ja fiz muitos sofrerem por minha culpa,eu nunca me apaixonei e até hj não consigo,tenho 20 anos de idade e sou muito infeliz por ser assim,sofro muito com isso o que posso fazer para mudar isso?? Essa incapacidade tem cura???

  10. Ana Silva disse:

    Olá! Meu nome é Ana Tenho 30 anos eu sou assim, não consigo me apaixonar por ninguém já namorei, já fui casada mais nunca sentir o amor. Hoje sofro muito por não consegui sentir esse sentimento. As vezes acho que sou uma pessoa sem sentimento algum ( sem coração) .já ouvi muitas pessoas me disse que sou sem coração e sei como doi ouvir isso a gente senti como fosse um objeto. Será que nunca vou sentir o que é o verdadeiro amor?

  11. Lis disse:

    Eu passo pela mesma coisa, me sinto muito mal por ser dessa forma e as pessoas mais próximas a mim não entende quando tento explicar. Fiz muitas pessoas que me envolvi romanticamente sofrerem, mas mesmo que seja o melhor ser humano do mundo não consigo me apaixonar e sempre me sinto culpada por isso.

    • Francy disse:

      Acho que pela primeira vez encontrei alguém como eu. Não sei se isso é bom ou ruim, mas de certa forma fico feliz por não está sozinha.

  12. Luciele disse:

    Ola meu nome e luh tenho 26 anos ,e estou separada a 1 ano e 8 mês ‍♀️ ele foi o grande amor da minha vida pode ser dizer.mais tb foi o amor doentio que ja vi. Nunca tive sorte com outros relacionamento sempre ,tentando me sufocar, me controlar ate me matar ….
    Em fim hj estou com alguem muito especial ,mais não consigo ter nem um tipo de carinho ou amor,isso me doi ..queria sentir sabe me flutuando, ate sentir saudades,sentir vontade de estar junto .mais nao e assim que me sinto.para mim tanto faz estar com alguém ou só isso me assuta e me deixa muito triste.pensei em procurar um psicólogo..para me ajudar pq eu não consigo me entender ja machuquei muita gente por esse meu jeito,ate quem eu não queria‍♀️

  13. Libertina disse:

    Tenho 18 anos e me chamo lorena. Tenho muita dificuldade pra me apaixonar. Eu namorei apenas uma vez.. e tive um ótimo relacionamento. Dps de 1 ano e 10 meses de namoro, eu quis terminar, pq não queria mais compromisso. Ter a obrigação de ser fiel, de estar junto, enfim. Gosto da liberdade, e de fazer sem obrigação. Já passou bastante tempo, e quero me relacionar mas não consigo gostar de ninguém pelo fato de ser muito exigente por conta do relacionamento anterior. Eu só aceito aquilo ou mais. Não consigo criar sentimentos por ninguém, as vezes eu até quero, mas não consigo! A pessoa é incrível, faz de tudo e eu não consigo ter nenhum tipo de carinho pela pessoa. Sempre acabo enjoando, sumindo, e machucando as pessoas com esse meu jeito e isso está Me deixando um pouco mal. Oque eu faço? Será que nunca mais vou conseguir gostar de ninguém?

  14. João sousa disse:

    Boa tarde, tenho 35 anos e os outros me chamem de João, tenho grandes dificuldades em corresponder ao sentimento “AMOR” se é que ele existe será uma palavra como as outras a meu ver…
    Sentir, acho que nunca o senti minha infância não foi fácil venho de pais divorciados, criei o meu mundo com medo de me envolver o humano por natureza é abominável.
    Deixo aqui a minha marca de como podemos ser horríveis nos tempos atuais perdemos o melhor de nós como humanos simplesmente máquinas sem vontade de ajudar o próximo individualismo foi uma das causas que nos separou… Vejo a vida com uma perspetiva muita diferença será que a nossa cura será amar o próximo ou será mais uma decepção? E ficaremos cada vez piores em relação a tudo e todos. Obrigado cumprimentos.

    • Perpetua Nyanga disse:

      Passei pela separação dos meus pais,tive uma infância dolorosa.Isso deixa mts partes da alma fragmentada fazendo com que não confiemos em ninguém.A infância é a base.Mais através da fé em DEUS ETERNO conssegui recuperar e superar mt coisa.É muito dificil para mim hoje me entregar em Amor romântico. Mesmo estando em um relacionamento, enxergo sempre como um companheiro de vida sem essa de paixão e romantismo.Posso permanecer longos anos ao lado de alguém, mais aprendi a guardar mt bem o meu coração, para ninguém pisar nele.Do coração procede as saídas da vida.O importante é nunca perdermos o Amor ao próximo. Mais Amor romântico para mim não quero sentir isto nunca.

  15. Larissa disse:

    Oii meu nome é Larissa tenho 19 anos sei q sou muito nova mais de uns 3anos pra cá dps de um relacionamento mt intendo onde eu gostei muito de uma pessoa não consigo sentir mais nada de nada nem se quer interesse por ninguém eu já tentei me relacionar com umas pessoas porém eu enjoou rápido da pessoa perco o interesse q na verdade eu acho que já nem tinha e já tô cansada disso agora eu resolvi fica sozinha já que sempre é a mesma coisa e parece q me desgasta também tenta força sentimentos por alguém sendo que tem que ser algo espontâneo me sinto mal porque já conheci pessoas que parecia até ter gostado de mim porém eu nunca consigo corresponder por mais que eu queria muito já tentei entender oque pode ser mais na verdade nem eu sei e o pior é que eu sinto que não vou conseguir gosta de mais ninguém kk e também sinto que me tornei muito vazia e desinteressante

  16. Augusto disse:

    Esse texto reviveu muitos questionamentos meus. Tenho 27 anos e também nunca amei ou me apaixonei romanticamente da forma que a sociedade espera. Já me envolvi em um relacionamente não porque amava a pessoa e sim para saber como poderia ser essa relação mas no fundo convicto que não duraria muito. Eu consigo ter muita afeição e sentimentos com quem eu gosto apesar de ter dificuldades de demostrar em alguns momentos mas quando o outro lado demonstra sentimentos em um nível de querer uma vida a dois eu recuo imediatamente pois sei que não vou corresponder. No único relacionamento que eu tive, essa ideia de ter reciprocidade em uma relação a dois foi me corroendo de pouco a pouco até eu entender que era melhor eu deixar a pessoa livre para ela encontrar alguém a amasse de verdade e me libertar desse incômodo que isso tudo me fazia sentir. Eu não tenho exigências quando se trata de minhas relações no geral apenas não me enxergo vivendo uma de forma romântica. E também não me enxergo como sem sentimentos pois ainda assim me preocupo com o bem estar do outro ao se envolver comigo. Hoje, não me incomodo tanto com isso, pois entendo que é apenas um jeito diferente de lidar com meus sentimentos quanto o assunto paixão me cerca.

  17. Tayná disse:

    Eu tenho 22 anos e me relaciono com as pessoas desde que tinha 13 pra 14, o meu primeiro amor correspondido foi fofo mais 2 meses depois enjoei. O tempo foi passando e só foi piorando, cada vez diminuia menos o tempo que passava antes de enjoar, aos 18 me apaixonei e amei, foi lindo, não enjoava da pessoa um minuto queria ela pra sempre comigo, mas depois tive uma grande decepção e fiquei muito frustrada, recentemente nos falamos e nos perdoamos pelos erros do passado, mas depois disso nunca mais consegui me prender em ninguém voltando ao dilema de antes de enjoar. O que será que acontece comigo? Será que nunca mais serei capaz de gostar de alguém de novo?

  18. reinaldo disse:

    eu não não tenho sentimento infelismente de fica com alguem ou só pra min tanto faz sozinho ou acompanhado prefiro fica sozinho me sinto normal sem só um pouco triste por não saber conversa

  19. Francy disse:

    Pensei que estava sozinha, mas já vi que não sou a única incapaz de amar pessoas vistas como “parceiros”. Amo amigos e familiares com facilidade e intensidade, mas quando se trata de amores românticos, eu não consigo, nunca consegui, por isso sempre finjo amar, pq penso mais no outro do que em mim mesma, não gosto de magoar as pessoas, mas sempre acabo me magoando por isso.

  20. Tenho apenas 20 anos, mas tenho muita experiências devido a forma que tive que aprender a viver sozinha e criar uma maturidade muito cedo… Tive várias decepções familiares, muitas perdas ..
    Más a questão é ter tido apenas um relacionamento, um primeiro amor.. sei que muitos vão dizer você é nova vai amar muitas outras pessoas… Más sinto que não, sei que pode ser um bloqueio meu! Mas o que mais me assusta é ter o sentimento de que não irei passar pelas mesmas situações mais de uma vez… sinto que sou breve aqui, sinto que irei amar apenas uma vez, que irei passar por cada situação somente uma vez… somente uma experiência de absolutamente tudo, sem recurso pra voltar e tentar fazer diferente ou repetir pra aprender algo que não aprendi da primeira vez… Não consigo me apaixonar mais por ninguém e isso ja faz mais de um ano… sinto que assim que passar por cada ciclo amor, ódio, decepção, perca, sucesso etc… irei partir… e é bem estranho ter essa sensação

  21. Ana disse:

    Eu já me apaixonei. Mas nunca namorei nenhum homem por quem eu fui apaixonada – não fui correspondida. Namorei 2 caras e posso dizer que a paixão era só da parte deles. O clima de estar num namoro sem paixão é bem 15 anos de casamento… Juntos só por racionalidade, mas sem química nenhuma, sexo xoxo e frieza.

    Mas eu já vi muitas mulheres se envolverem com homens que elas não gostam por benefícios maiores. As vezes o cara ganha bem, outras vezes a mulher está velha e se esperar mais pode não conseguir ter filhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.