Quem é você como mulher? Que crenças alimentam seus pensamentos e sentimentos? Com que qualidade e como tem se dedicado ao seu feminino, à mulher que habita dentro de você?

Quando, em geral, pergunto às pessoas no que difere a Inteligência Masculina da Feminina, vejo muitas se perderem em meio a preconceitos sem chegar a uma conclusão positiva. E já podemos constatar parte da confusão ao vermos muitas mulheres buscarem, na referência do comportamento masculino, inspiração para suas atitudes, posturas e decisões. E tudo isso para competir, galgar seu espaço e liderança, seja na vida pessoal ou no trabalho.

Conheço mulheres que afirmam ter medo de olhar e trabalhar a Inteligência e a Essência feminina porque se tornarão “mulherzinhas”. Vejamos o que isso significa. Em comum, para estas pessoas é: ser frágil, meiga, submissa, perder o controle… Em resumo, existe muito medo envolvido.

Há um grande paradoxo, infelizmente, nisso tudo. Pois a mulher conquista uma riqueza enorme quando se apropria dos diferenciais femininos que lhe são intrínsecos e que, aliás, nada têm de fragilidade.

Sim, somos diferentes do homem e, essencialmente, complementares. Apenas para citar um dos aspectos: em geral, a mulher tem raciocínio e comportamento múltiplos. É parte de sua essência exercer várias atividades e compromissos ao mesmo tempo. O homem, por sua vez, mantém mais o foco. É uma variação importante, mas de forma alguma significa que um ou outro seja mais capaz ou melhor no que faz.

O que tenho visto, porém, é uma tentativa de ignorar essa e outras diferenças com o objetivo de equiparar os gêneros. Por exemplo: ainda que a sociedade esteja aberta a aceitar, compreender e estimular o papel ocupado pela mulher, o poder masculino e a forma de exercê-lo estão muito consolidados. É como se houvesse um molde a ser seguido. Não significa que a liderança masculina não tenha validade e qualidades, longe disso! O que trago é a reflexão sobre o que a Inteligência Feminina complementa de sucesso à mulher.

Situadas por esta herança cultural, muitas mulheres seguem o exemplo e o molde do masculino sem perceber. Afinal, esse é o poder que deu certo, aquele que até hoje é amplamente reconhecido.

Será que é possível, então, responder: Quem é você como mulher? Que crenças alimentam seus pensamentos e sentimentos? Com que qualidade e como tem se dedicado ao seu feminino, à mulher que habita dentro de você?

No feminino reside a força do olhar holístico, do acolhimento, da sensibilização, da criação, entre tantas outras. A mulher também é composta por qualidades do gênero masculino, no entanto, é preciso consciência para equalizá-los de forma a potencializar o que a diferencia por natureza.

Não há uma fórmula pronta, mas há direção. Toda e qualquer mudança de paradigmas requer Autoconhecimento. Requer compreender, com a cabeça e com o coração que você, mulher, pode assumir tudo o que é seu por natureza: poder e leveza, segurança e suavidade, força e saúde.

É possível exercer a liderança, e ainda muito melhor, quando a mulher se apropria de sua Inteligência Feminina e, assim, de seus diferencias para assumir o posto que já é seu por natureza. É preciso descobrir o caminho interior para identificar e modificar o que ficou velado, o que está impedindo você, mulher, de alcançar o que deseja.

Temas: , , ,

Expert em Autoconhecimento e Inteligência Comportamental, considerada uma das maiores especialistas no método Hoffman, no Brasil. Palestrante, Coach, Master Practitioner em PNL, Consteladora Sistêmica, autora de "O Mapa da Felicidade" e coautora de mais sete livros sobre Gestão de Pessoas, Liderança e Coach. É diretora do Centro Hoffman

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *